top of page

Layse Cohen: como me tornei influenciadora com as redes sociais

A influencer digital Layse Cohen relata que qualquer mudança é sempre um desafio



Layse Cohen se tornou influencer após se mudar da cidade onde residia, e foi morar no Amazonas, lá ela se sentia sozinha e como estava longe dos parentes e amigos, queria compartilhar com eles o nascimento dos filhos, e com isso começou movimentar as redes sociais e fazer muitos amigos e seguidores, montou uma loja, usou as redes sociais para divulgar sua marca.

Assim que mudou para o Amazonas, em meio a pandemia, sentiu a necessidade de mostrar como era viver lá, pois muitas pessoas tinham curiosidade de saber, e tinha a necessidade de se conectar com o mundo (mostrando como era viver lá e curiosidades).

Muitas pessoas passaram a se identificar e seguir, até mesmo se tornando amigos, com isso a movimentação das redes sociais, começou o engajamento.

Nascida no Rio de Janeiro, a influenciadora digital, mãe de gêmeos e formada em advocacia Layse Cohen, sempre foi, segundo ela, cosmopolita e empreendedora. Layse tinha o sonho de se destacar na mídia em participações na TV, mas nem sempre isso era possível devido ao fato de se mudar muito já que o seu pai era militar e percorria todo o país em missões: “Eu cresci morando em vários lugares e mudava muito de cidade. Mas sempre que eu notava algo na TV ou agência de modelos locais, eu queria participar. Cheguei a enviar material para ser paquita da Xuxa, para ‘Chiquititas’ e também para ser assistente de palco de alguns programas na TV; e apesar de ter sido convidada para seleções, algumas vezes não conseguia comparecer.” relata Layse.

Layse sempre correu atrás dos seus sonhos e fez diversos cursos de interpretação, para realizar o sonho de ser atriz. Também participou de concursos de beleza e sempre que notava algo disponível na área artística, ela tentava participar. Aos 16 anos, a influenciadora tirou sua emancipação e ficou um tempo no Rio de Janeiro fazendo figuração em novelas. Ela chegou a fazer teste para protagonista de malhação, mas acabou desistindo da carreira e voltou para Juiz de Fora onde sua família morava. “Eu decidi continuar meus estudos e acabei me formando em direito.” conta a influenciadora.

Layse acabou se formando em advocacia, bacharel em direito, e depois tudo em sua vida mudou novamente com o casamento e o nascimento dos filhos gêmeos. “Depois que me casei tudo se tornou mais difícil, e meu sonho de ser famosa parecia cada vez mais distante. Morei em vários lugares como Manaus, Marabá no Pará, Tefé no Amazonas e agora em Brasília . Me distanciei um pouco do RJ e SP onde tudo acontece.” diz.


Longe do seu sonho de conquistar a telinha, Layse se tornou empreendedora e começou a aprender sobre o mundo digital: “Quando abri uma loja de roupas em Brasília, eu precisava divulgar a marca e acabei aprendendo mais sobre esse mundo digital”. Apresentando para seus seguidores os produtos que sua loja oferecia, o crescimento e interesse das pessoas aumentou: “Eu fazia ‘provadores’, tirava as fotos com as roupas. Postava e divulgava tudo através das redes sociais e acabei tomando gosto por isso”, explica.

Com o seu desenvolvimento pessoal e profissional, Layse percebeu que seus seguidores cresceram com ela e hoje, boa parte do seu público é composto de mães, assim como ela, que ouvem suas dicas e se divertem com as postagens da influenciadora, que sempre preza por falar sobre a maternidade real e sem filtros.

Layse também utiliza as redes sociais para orientar outras mães e pais na relação com os pequenos; ela ensina brincadeiras divertidas e baratas para distrair as crianças durante o período de férias que está se aproximando.

A Influencer Layse Cohen, que divide com seus seguidores sua boa forma, dicas de beleza, de moda, viagens, alimentação saudável e seu cotidiano como mãe de gêmeos aponta que julgamentos são constantes e, na grande maioria das vezes por parte das mulheres. Apesar de acumular 1,1 milhão de seguidores no Instagram, muitos deles fiéis e grandes admiradores do seu trabalho, também tem o cuidado de deixar claro que não pretende pressionar seguidoras impondo ou fortalecendo estereótipos. “Tive muita dificuldade para ter este corpo após o parto e penso que não é obrigação das mulheres terem corpo malhado, muitas me procuram e sempre falo sobre a auto aceitação e a beleza de cada uma”. Ela tem diversas seguidoras que a procuram para pedir conselhos e o recado é sempre o mesmo: ser feliz e se sentir bonita do jeito que se é.

54 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page