top of page

Exercício físico e dieta saudável ainda são os principais fatores para perda de peso saudável

Estudo mostra que seguir abordagens não baseadas em evidências para a perda de peso não é efetivo; o sustentável é mudar o comportamento e os padrões alimentares


Foto divulgação: banco de imagens


Um estudo publicado no Journal of the American Heart Association, em abril de 2023, sobre o que realmente funciona na hora de perder peso comprovou mais uma vez: uma dieta mais saudável e a prática de exercícios físicos ajudam no emagrecimento sustentável, além de reduzir o risco de doenças cardíacas. Já pular refeições e tomar remédios diuréticos não são tão eficazes assim.


É muito importante aliar atividades físicas a uma alimentação saudável. As escolhas alimentares que fazemos determinam o estado de saúde do corpo todo, inclusive do coração, podendo evitar doenças cardiovasculares, as principais causas de mortes no Brasil e no Mundo segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).



“Para se ter uma vida melhor, o segredo é ter equilíbrio. Comer de maneira saudável, sem muitos excessos, pois os alimentos ingeridos têm o poder de manter a saúde do coração, do corpo e da mente em dia. Se exercitar regularmente e descansar também são algumas dicas para uma perda de peso consistente”, afirma Dr. Rizzieri Gomes, médico cardiologista, focado na mudança do estilo (MEV) de seus pacientes.


“Quanto mais eu cuido da minha saúde, quanto mais exercício eu pratico, quanto mais eu cuido da alimentação, menor o risco de doenças e, consequentemente, da utilização de medicamentos”, afirma o Dr. Rizzieri Gomes.


O estudo foi feito com 20.305 adultos norte-americanos com 19 anos ou mais (idade média de 47 anos) que participaram da Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição (NHANES) entre 2007 e 2016 e aponta que: 17.465 indivíduos perderam menos de 5% do peso corporal, mantiveram o peso ou ganharam peso no último ano; 2.840 relataram perda intencional de pelo menos 5% do peso corporal no mesmo período.


Para comparar e pontuar as métricas, os pesquisadores usaram uma lista de verificação que promove a redução do risco de doenças cardíacas com a apresentação de dados como peso, pressão arterial, colesterol, açúcar no sangue, tabagismo, prática de atividade física, alimentação e sono, a chamada “Life's Essential 8”.


Os adultos com uma dieta melhor e mais balanceada tiveram perda de peso significativa. Afirmaram fazer atividade física (de moderada a vigorosa) e apresentaram índice de colesterol LDL menor do que os que não tiveram perda significativa de peso. Eles também apresentaram uma média mais alta de IMC e medição de açúcar no sangue HbA1c, além de menos horas de sono. Muitos dos que não perderam pelo menos 5% de seu peso relataram pular refeições ou usar medicamentos para perda de peso.


Os benefícios de manter o peso ideal vão muito além da perda de peso que vemos no espelho. “O emagrecimento traz a redução da pressão arterial causadora de doenças como o AVC e infarto, de gordura no fígado e quando associado com exercícios físicos traz a redução de crises de enxaqueca e o alívio de dores articulares. Além disso, a mudança alimentar pode ajudar na redução de crises alérgicas e na menor utilização de remédios para os diabéticos”, completa o Dr. Rizzieri.


Dicas para adotar hábitos saudáveis:

  1. Busque saúde e uma vida saudável, adote medidas constantes e a perda de peso será uma consequência desses novos hábitos;

  2. Busque uma alimentação saudável rotineiramente, tornando-a um hábito;

  3. Pratique exercício físico regularmente. Atividade física pode promover diversos benefícios, inclusive ajudando a regular o peso;

  4. Hidrate-se, beber água é importante para garantir que tudo funcione bem, ajudando na digestão, facilitando a circulação, fortalecendo os músculos, contribuindo com o cérebro e até mesmo com o funcionamento do coração;

  5. Durma bem, pois dormir não é apenas uma necessidade de descanso mental e físico: durante o sono ocorrem vários processos metabólicos que, se alterados, podem afetar o equilíbrio de todo o organismo a curto, médio e, mesmo, a longo prazo

  6. Busque apoio emocional, pois muitas vezes o excesso de peso ou o ato de comer descontroladamente está associado a algum desequilíbrio emocional. A pessoa busca na comida um;

  7. Crie metas plausíveis de serem cumpridas, pois a frustração de não conseguir cumprir as metas traçadas poderá impedir a pessoa de seguir com o planejamento. É importante fazer planos de longo prazo, pensando no envelhecimento saudável.

12 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page