top of page

Conheça dicas de 5 empreendedoras brasileiras

No próximo dia 19 de novembro, é comemorado o dia do empreendedorismo feminino. E ser uma mulher no mercado investidor, criando a própria empresa ou como CEO é desafiador. De acordo com dados do Sebrae e da Pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), 40% das microempresas são lideradas por mulheres no Brasil. No mesmo levantamento, apenas 33,2% dos negócios foram fundados por mulheres, enquanto 66,8% foram fundados por homens. E entre as dificuldades estão encontrar linhas de crédito para seguir com seu negócio, segundo a mesma pesquisa, 47% das mulheres têm empréstimo negado.

Conheça a história e dicas de cinco empreendedoras de diferentes regiões do país e também de mercados diferentes como financeiro, vestuário/varejo, agro e também tecnologia.



Júlia Loyola, fundadora da ATITÚ


Júlia Loyola , Fundadora e Diretora Criativa da marca ATITÚ

Júlia Loyola, fundadora da ATITÚ

Aos 23 anos, e com coragem, Júlia Loyola decidiu fazer a transição de advogada para a moda. Inspirada em sua avó, Rosimeri Loyola, que sempre amou e vendeu roupas para as amigas, a jovem deu vida à ATITÚ. Com criações autorais de luxo, e um DNA na alfaiataria premium, a marca foi a primeira capixaba a alcançar os holofotes internacionais.

Em menos de dois anos de existência, foi convidada para desfilar na semana de moda do New York Fashion Week (NYFW), pela Flying Solo, plataforma que apresenta novos talentos de todo o planeta. Após o sucesso nas passarelas americanas, em setembro de 2021, a marca também foi convidada para estrear na Paris Fashion Week (PFW), em fevereiro de 2022, e levou o melhor da moda brasileira para a capital francesa, para representar o país.

Nessa trajetória, Júlia criou uma comunidade forte, chamada carinhosamente de #AmigasAtitú, que além de clientes, são verdadeiras apreciadoras da marca e do estilo de vida de sua criadora. Esse fenômeno veio a partir da sua metodologia de venda, personalizada e com horário agendado, possibilitando um cuidado na experiência de compra, resultando em um encantamento da cliente com suas peças e seu lifestyle.

"Ao comprar uma roupa, a pessoa quer se sentir especial nela, e ao ser atendido pela marca também. Temos em nosso DNA peças personalizadas e o nosso atendimento, relacionamento com o cliente, é um prolongamento da marca, seguir dessa forma faz sentido. Nos atentamos a qualidade e atenção aos detalhes, e não na correria do varejo como a maioria do mercado", explica a empresária, que também foi a única capixaba nota 10 na OAB/ES em seu ano.



Chris Taveira, Sócio-fundadora da Ilimitz

Chris Taveira, Sócio-Fundadora da Ilimitz e autora do livro "Decida Ganhar Mais"

Chris Taveira, Sócio-fundadora da Ilimitz

Formada em Publicidade e Propaganda pela Universidade Federal de Goiás , Chris iniciou sua trajetória no empreendedorismo aos 24 anos, após passar por agências de publicidade e decidir abrir sua própria. Logo, teve a oportunidade de se tornar sócia-franqueada do Burger King, recebendo um convite para morar em Porto Alegre, e mudando-se de sua cidade natal, Goiânia (GO), e fixando raízes na capital gaúcha por 7 anos. Além de sócia, Chris se tornou diretora de marketing do Grupo BK Centro-Sul - maior franqueado da rede Burger King no Brasil, com 70 restaurantes, trabalhando assertivamente com estratégias regionais que lhe renderam importantes premiações e contribuíram para a venda das franquias para a Burger King Brasil no IPO da marca na Bovespa, em dezembro de 2017.

Após uma temporada atuando como consultora para empresas e governos, em 2020 Chris viu que a sua veia empreendedora falava mais alto e embarcou em um novo case de sucesso - fundando a Ilimitz Marketing, uma empresa de estratégia digital voltada para educação, onde ela teve a oportunidade de mixar sua experiência com marketing, startups e inovação. A empresa está no terceiro ano de operação e vive um crescimento exponencial tendo seu faturamento multiplicado por dez ao longo desse curto período.

“Vi a oportunidade de fazer um match com a experiência que tinha em marketing e em startups no mundo digital. Eu já possuía know how nesses dois segmentos e tinha o feeling que o caminho seria a tecnologia, e que tínhamos que escalar. Mas acima de tudo, para empreendermos precisamos de acreditar em nosso próprio negócio, na expansão dele, assim como ter conhecimento de finanças pessoais, plano de negócio", diz Chris.

De acordo com a empreendedora, é necessário que as mulheres tenham mais informações sobre esses temas.

"O dinheiro na mão das mulheres é algo muito recente na história da humanidade. Nós carregamos uma série de crenças sobre nosso papel na sociedade, em relação ao nosso dinheiro e ainda pagamos um alto preço social pelo sucesso. Consequentemente, vivemos à margem do nosso potencial, passando por dificuldades com a prosperidade financeira na vida e nos negócios. Por isso é tão importante o conhecimento e também representatividade com outras mulheres em altos cargos”, opina a também autora do livro recém-lançado "Decida Ganhar Mais", no qual conta cases, sua trajetória e também mostra um pouco da sua metodologia que explora três pilares do empreendedorismo: modelo mental, marketing e matemática.


Priscila Alves, Sócia da BRA

Conhecida pela mente empreendedora, Priscila Alves é sócia do escritório de investimentos BRA, localizado no Rio de Janeiro. Ela tomou a decisão de escrever meu próprio caminho, passando de funcionária com salário fixo para agente autônoma, seguindo o caminho do sucesso, que de acordo com a mesma é, trabalhar, economizar, e só então, empreender. Segundo Priscila, esses 3 pilares constroem uma carreira alavancada e sólida, no qual no caso de empreender antes de construir os outros dois, a alavanca e falta de experiência pode jogar você no fundo do poço.

"Sempre tive grandes metas na vida mas que estavam muito distantes da minha realidade. Nasci e cresci em Vista Alegre, na zona norte do Rio de Janeiro, e desde cedo comecei a correr atrás dos meus objetivos. Me tornei responsável pelas minhas próprias finanças muito cedo e passei os primeiros anos dessa trajetória com a cara enfiada nos livros e o telefone na orelha" conta a empresária.

A empreendedora dá outra dica muito importante: "Nem todo o trabalho do mundo vai ser suficiente se você não poupar. E se você só economizar você sempre vai ter dinheiro, mas se você não empreender você nunca vai realizar seus sonhos."


Rayssa Thebaldi, Fundadora da Água Azul


Rayssa Thebaldi, Fundadora da marca Água Azul

Amante de esportes, a empresária carioca Rayssa Thebaldi, decidiu deixar o emprego estável em uma multinacional e investir R$800 em sua própria marca de roupas fitness, a Água Azul. Ela própria desenhava as peças, comprava os tecidos e levava para uma costureira de confiança. Após o processo de produção, colocava as roupas em uma mala e batia de porta em porta para mostrar o seu produto. Mas empreender não é apenas isso.

“Empreender não é só criar seu negócio. É criar produtos, ações, liderar pessoas, desenvolver soluções, inovar e aguçar os olhos para as oportunidades onde os outros não enxergam. É um trabalho múltiplo em que é necessário saber um pouco de tudo e depois se aliar a pessoas qualificadas em cada área e que possa contribuir com o seu negócio”, afirma Rayssa.

Além disso, no caso feminino é importante trabalhar a autoconfiança e autoestima. "É muito comum você duvidar da sua própria capacidade, por causa da dúvida dos outros. Mas com confiança, ninguém poderá te parar” diz a fundadora que atualmente tem clientes na Argentina, Austrália, Estados Unidos e Portugal e cresce 200% anualmente com um faturamento de R$5mi por ano.



Diana Werner, Presidente da Isla Sementes


Diana Werner, Presidente da Isla Sementes

Engenheira de produção, gaúcha, mãe de dois filhos, amante da natureza e de esportes radicais, Diana Werner comanda a ISLA Sementes desde os seus 22 anos de idade, sendo a terceira geração da família no cargo de liderança, atuando como presidente.

Assumir o cargo após o falecimento de seu pai, fundador da empresa, foi um grande desafio. Ser tão nova e ter a missão de comandar uma empresa era algo totalmente fora do que ela poderia imaginar para sua vida naquele momento.

Há 18 anos no cargo, Diana foi a pessoa responsável por comandar a ISLA por diversas fases, mudanças e uma grande transformação na empresa e no mercado, principalmente pelo atual crescimento da companhia que está presente em mais de 20 mil estabelecimentos físicos, além do e-commerce, atendendo mais de 30 tipos de clientes e ainda exporta para 8 países.

“Nos propusemos a rever tudo que fazíamos na época, a forma como fazíamos e o que o Brasil e o mundo traziam de novas exigências em relação às marcas. Contar com pessoas qualificadas e, acima de tudo, dedicadas foi certamente a melhor parte. Mas como líder e empreendedora, é muito importante não desistirmos de fazer as coisas do nosso jeito. Manter o olhar diferente sobre o negócio. Isso nos destaca e pode somar muito com na companhia e na sociedade" conta Diana.

Atualmente a empresa, pioneira na área, gaúcha e que completa 67 anos em 2022, está em pleno desenvolvimento nos mercados da América Latina e África, e nos últimos 5 anos, cresceu 81%. "Temos como nossos próximos passos contribuir para a evolução da cadeira de alimentação saudável, difundindo a horticultura e as hortas em casa" diz a empresária.

Comments


bottom of page