top of page

Câncer de próstata, que representa 29% dos diagnósticos oncológicos em homens

Fazer exames periódicos, não fumar, manter peso ideal e manter uma alimentação saudável são as principais formas de prevenir a doença


De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de próstata é o segundo mais comum em todas as regiões do país (superado apenas pelo câncer de pele não-melanoma) e representa 29% dos diagnósticos de neoplasias na população masculina. Isso significa que o risco de um homem desenvolver a doença durante a vida é de 16%, um dado que pode parecer pequeno, mas que acaba se tornando importante uma vez que muitos homens ainda relutam em procurar um médico. Com o intuito de romper essa barreira, foi criado em 2003 o Novembro Azul, movimento internacional sobre a importância da detecção precoce do câncer de próstata.

Para o Dr. Carlo Passerotti, Coordenador do Centro Especializado em Urologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, homens acima dos 40 anos devem estar mais atentos e procurar um especialista para a realização de exames para prevenção e detecção precoce do câncer de próstata. “É muito raro o surgimento de uma neoplasia de próstata em pacientes com menos de 40 anos, mas a partir dessa idade já existe um certo risco. Atualmente, diante do aumento de casos de doenças oncológicas, em todo o mundo, em pessoas jovens (com menos de 50 anos) orientamos aos homens que visitem com mais frequência seus médicos de confiança em busca de uma boa manutenção da saúde”, recomenda.

O urologista chama, em especial, a atenção dos homens com fatores de risco (histórico familiar, tabagismo e obesidade). “Estudos apontam que homens com mais de 45 anos, com histórico familiar (com parentes de primeiro grau com o diagnóstico da doença) têm de duas a três vezes mais chance de desenvolver a enfermidade e devem fazer os exames anualmente, assim como a população negra, que é mais propensa a esse tipo de câncer. Para aqueles que não tem histórico familiar a recomendação é que procurem um urologista para fazer avaliações a partir dos 50 anos”, aconselha.

São feitos dois exames para a detecção do câncer de próstata: o PSA e o exame de toque. “A avaliação é feita com um exame de sangue simples, o Antígeno Prostático Específico, mais conhecido como PSA. Esta proteína pode indicar o risco do paciente apresentar uma neoplasia maligna. Outra forma de identificar o câncer é o exame de toque retal, responsável por cerca de 15% dos diagnósticos, além de ser capaz de localizar uma neoplasia, mesmo quando o resultado do PSA testa negativo. Por isso o exame de toque é tão importante”, explica o médico.

O especialista ressalta ainda que a detecção precoce do câncer de próstata possibilita entre 90% e 95% as chances de cura. “Quanto mais cedo é feito o diagnóstico, menor é o tumor e maior é a chance de estar encapsulado, ou seja, de estar dentro da próstata, o que facilita o sucesso do tratamento. Além disso, descobri-lo no início diminui os riscos de complicações, como incontinência urinária e impotência sexual, melhorando a qualidade de vida do paciente”, enfatiza.

Normalmente, quando aparecem os sintomas, o câncer já está em estágio avançado e alguns sinais podem ser confundidos com sintomas do envelhecimento, como o aumento do tamanho da próstata. “O paciente pode perceber também a alteração da força do jato urinário, como hesitação e urgência, e sangue na urina. E quando a doença já está em estágio bastante avançado pode ocorrer perda de peso (emagrecimento) e dor óssea”, ressalta.

O Dr. Carlo Passerotti, que também é Coordenador do Centro de Cirurgia Robótica do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, destaca que a Instituição oferece o que há de mais moderno e eficaz em termos de medicina diagnóstica e tratamento. E conta com um Centro Especializado em Cirurgia Robótica composto por uma equipe de cirurgiões habilitados e amplamente qualificados para a realização de cirurgias robóticas. O Hospital oferece o robô Da Vinci, equipamento de última geração, que produz imagens em alta resolução, permite acessos cirúrgicos menores, imagem ampliada, melhorando os resultados cirúrgicos, reduzindo o tempo de internação, o sangramento e permitindo ao paciente, que retome as suas atividades mais rapidamente.

É possível evitar o câncer de próstata?

As recomendações para evitar o câncer de próstata não são diferentes daquelas para evitar qualquer outro tipo de doença oncológica. De acordo com a Dra. Eliza Ricardo, oncologista do Centro Especializado em Oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, existem vários fatores de risco para o câncer de próstata.

“A obesidade é um deles, por isso é importante as pessoas tentarem se manter em um peso, pelo menos, próximo do ideal. A alimentação é outro fator de risco, portanto, uma dieta saudável, com pouca ingestão de industrializados, baseada em alimentos mais naturais (frutas, verduras e legumes) e com consumo equilibrado de carboidratos e proteínas é a mais indicada. Estudos mostram que uma dieta rica em verduras e frutas frescas parece proteger contra a doença, em especial o consumo de tomate, goiaba e outros alimentos ricos em licopeno, uma substância antioxidante. No entanto, as conclusões a respeito do valor protetor destes alimentos carecem ainda de confirmação mais sólida. Não fumar e praticar regularmente atividades físicas também ajudam na prevenção”, relata.

Outras doenças oncológicas que podem afetar os homens

Segundo a oncologista, os homens deveriam consultar regularmente o seu médico, que pode ser o urologista, por exemplo, da mesma forma que as mulheres frequentam o ginecologista, pelo menos, uma vez por ano. Essa atitude pode ajudar a identificar precocemente qualquer tipo de câncer, incluindo aqueles mais comuns nos homens, como o de testículos, o de intestino e o de pulmão.

“Para prevenir o câncer de testículo, a primeira precaução é fazer o autoexame, que consiste em verificar se há qualquer alteração no aspecto, na forma ou na textura do testículo. Em caso positivo, procure um urologista para que possa ser feito um diagnóstico. No caso do câncer de intestino, a partir dos 45 anos é aconselhável fazer exame de colonoscopia como forma de prevenção. E, com relação ao câncer de pulmão, é importante procurar um médico a partir dos 50 anos, especialmente para aquelas pessoas que fumaram ou fumam mais de um maço de cigarros por dia para avaliar a indicação da realização de uma tomografia de tórax de baixa dose de radiação para descartar uma possível doença oncológica”, orienta a médica.

9 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page